quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

EXU - LEGBA - ELEGUÁ - BARÁ - O MENSAGEIRO.

Continuando com a série orixás, hoje  discorrendo sobre Exu -  o mensageiro -,  personagem   polêmico  que precisa ser desmistificado, para que se possa ter a dimensão da sua  importância dentro da  mitologia iorubá.
    Sem ele orixás e humanos não podem se comunicar.

Um dia, em terras africanas dos povos iorubás, um mensageiro chamado Exu andava de aldeia em aldeia à procura de solução para terríveis problemas que na ocasião afligiam a todos, tanto os homens quanto os orixás. Conta o mito que Exu foi aconselhado a ouvir do povo todas as histórias que falassem dos dramas vividos pelos seres humanos, pelas próprias divindades, assim como por animais  e outros seres que dividem a Terra com os homens. 
Todas as narrativas a respeito de fatos do cotidiano, por menos importantes que pudessem parecer, tinham que ser devidamente consideradas. E assim ele fez. Realizada essa missão, o orixá mensageiro tinha diante de si todo o conhecimento necessário para o desvendamento dos mistérios sobrea a origem e o governo do mundo dos homens e da natureza.
Conta-se também, que todo esse saber foi dado a um adivinho de nome Orumilá, também chamado de Ifá, que o transmitiu a seus seguidores, os sacerdotes do oráculo de Ifá, que são chamados de babalaôs ou pais do segredo.
Exu é o orixá sempre presente, pois o culto de cada um dos demais orixás depende de seu papel de mensageiro. Também chamado  Legba, Bará e Eleguá, sem sua participação não existe movimento, mudança ou reprodução, nem trocas mercantis, nem fecundação biológica.
Na época dos primeiros contatos de missionários cristãos com os iorubás da África, Exu foi  grosseiramente  identificado pelos europeus com o diabo e ele carrega esse fardo até os dias de hoje.

Correspondência com os  santos católicos:  Santo Antônio, São Pedro e São Benedito.
.......................................

Conta a lenda que Exu não tinha riqueza, não tinha fazenda, não tinha rio, não tinha profissão, nem artes, nem missão. Exu vagabundeava pelo mundo sem paradeiro. Então, um dia Exu passou a ir à casa de Oxalá. Ir à casa de Oxalá todos os dias. Na casa de Oxalá, Exu se distraía, vendo o velho fabricando os seres humanos.
Muitos e muitos também vinham visitar Oxalá, mas ali ficavam pouco, quatro dias, oito dias, e nada aprendiam. Traziam oferendas, viam o velho orixá, apreciavam sua obra e partiam.
Exu ficou na casa de Oxalá dezesseis anos.
Exu prestava muita atenção na modelagem e aprendeu como se fabricava as mãos, os pés, a boca, os olhos, o pênis dos homens;
as mãos, os pés, a boca, os olhos, a vagina das mulheres.
Durante dezesseis anos ali ficou ajudando o velho orixá.
Exu não perguntava.
Exu prestava atenção.
Exu aprendeu tudo.
Um dia Oxalá disse a Exu para postar-se na encruzilhada por onde passavam os que vinham à sua casa. Para ficar ali e não deixar passar quem não trouxesse uma oferenda a Oxalá. Cada vez mais havia  humanos para Oxalá fazer. Oxalá não queria perder tempo recolhendo os presentes que todos ofereciam. Ele nem tinha tempo para visitas. Exu tinha aprendido tudo e agora podia ajudar. Ele coletava os ebós para Oxalá, recebia as oferendas e as entregada a Oxalá. Exu fazia bem o seu trabalho e Oxalá decidiu recompensá-lo.
Assim, quem viesse à casa de Oxalá teria que pagar também uma coisa a Exu. Quem estivesse voltando da casa de Oxalá também pagaria alguma coisa para Exu. Exu mantinha-se sempre a postos guardando a casa de Oxalá. Armado de um ogó, poderoso porrete, afastava os indesejáveis e punia quem tentasse burlar a sua vigilância.
Exu trabalhava demais e fez ali a sua casa, ali na encruzilhada. ganhou uma rendosa profissão, ganhou o seu lugar, sua casa.
Exu vicou rico e poderoso.
Ninguém pode mais passar pela encruzilhada sem poder pagar alguma coisa para Exu.

LAYORÊ, EXU !


(Fonte: Prandi, Reginaldo in Mitologia dos Orixás)
Desconheço a autoria da imagem acima publicada

24 comentários:

Ivana Marisa Altafin disse...

Bom dia Silvana,
Muito rico e importante seu trabalho. Para quem quer estudar e aprender, aqui é o local ideal, parabéns mesmo! Você conseguiu ver o slide do meu blog? Obrigada pela visita!

Luisa Moreira disse...

Bom dia Silvana,


Seus alunos são uns privilegiados, por terem uma professora como você. Suas aulas devem ser um encanto!

Obrigada, por me dar a conhecer coisas tão interessantes.

Abraço

Luisa

Amapola disse...

Bom dia.
A lenda é bonita...
Deprimente, é o uso que algumas pessoas fazem em nome dele ou de quem quer que seja, para prejudicar outros... e ainda ganham dinheiro pra isso.
SE O MILAGRE ACONTECE PARA QUEM ACREDITA NELE, O CONTRÁRIO TAMBÉM PODE PREVALECER...

Um grande abraço.

angela disse...

Interessante e muito diferente da imagem do diabo.
beijo

Elizabeth disse...

Bom dia!
Vim dar uma espiadinha e como sempre fiquei satisfeita.
Beijo.

Regina Rozenbaum disse...

Sil Amada
BACANÉRRIMO!!!! Tô que tô aprendendo cada dia um cadinho mais comcê. Bão dimaiiisss!!!!

www.toforatodentro.blogspot.com

Lou a esquizoffrenica disse...

Silvana, estou a aprender bastante, já tinha ouvido falar de Exu mas não sabia a lenda, beijos stôra.

Danny Almeida disse...

Olá Silvana,

Passei pra conhecer e adorei o que vi!!
Realmente, vc descorre os assuntos com tanta clareza, que dá gosto de ler!! Parabens

Beijos no core
Danny Almeida

Mais um imundo no mundo impuro. disse...

Exu é muito injustiçado, principalmente pelos fanáticos religiosos. Deveria ter algo do tipo desenho ou história em quadrinhos que abordasse sobre a mitologia dos orixás para que as crianças e jovens tivessem a oportunidade de conhecer melhor!

Abraços!

Dona Sra. Urtigão disse...

Essa eu ja tinha ouvido dizer, mais ou menos assim. Mas é bom confirmação precisa e a inserção dentro do panteão.
Agradecida

Renata disse...

Uma ótima explicação pra um ser tão severamente criticado e posto de lado como o pária dos orixás...a lenda é linda quando contada dessa maneira...gostei de aprender!

catwoman disse...

Silvana, o cuidado que você demonstra na procura de textos sobre a vossa cultura tão rica, conseguindo trazê-los até nós de uma forma tão simples, nada enfadonha, deixando-nos sempre à espera do próximo capítulo, mostra a professora que você é. Alunos com sorte os seus. beijinho, até amanhã.

Mel Redi disse...

PARABÉNS!! Bela pesquisa! Cada vez que venho aqui consigo desmistificar paradígmas! OBRIGADA! Ab Mel

Raquel Cecília disse...

Olá Silvana! Vim conhecer seu cantinho e retribuir sua visita no blog Central Latidos e Miados!

Logo de cara já me identifiquei! Sou Umbandista com fundamento no Candomblé.

Adorei seu blog! E como ele é recheado de coisas lindas, e de nossas raízes! Até hoje não havia encontrado um blog assim tão afro-brasileiro-indiano como este! =D

Já vou ficar por aqui... Ah! E se você puder ajudar na divulgação do meu blog de animais, eu vou ficar muito agradecida! Ele é novo e a intenção é propagar a divulgação dos animais para adoção para aumentar as chances de eles encontrarem um bom lar, então quanto mais pessoas divulgando melhor!

Eu também tenho um blog pessoal, onde eu falo de tudo um pouco, seja bem vinda por lá também: http://simplesoriginal-quel.blogspot.com

Em tempo: tens uma família linda, parabéns!

Um abraço, fique com Deus!

Bloguinho da Zizi disse...

Reverencio os Exus. Seres de luz a nos conduzir.
Reverencio você, Silvana,um Ser de Luz a nos ensinar.
Grande beijo
Gratidão

HELENA BERNARDES disse...

Obrigada pelo seu lindo comentário em SOS Nascentes do Rio Piracanjuba.
PARABÉNS pelo seu Blog! Terei imenso prazer em acompanhar seu trabalho.
Abraços eco-nascentes!

Taia Assunção disse...

Olá Silvana, tenho praticamente nenhum conhecimento acerca de Exu e todos os outros orixás. Ouço uma coisa aqui, outra ali. Mas nada aprofundado. Belo texto. Tem promoção lá no blog. Te espero. Beijocas!

Vitor Chuva disse...

Olá Silvana!

Este será certamente o post mais rico, mas igualmente mais denso e complexo, de todos os que aqui encontrei. Aqui se cruzam crenças e "relatos fantasiosos", como a existência de um ser - Oxalá - com poder de Deus criador,e o euivalente a Deus na religião cristã, com factos reais - o encontro de Ezu com os missionários Eurpeus. Exu será aqui um discípulo do criador, e o homen sábio responsável por encontrar solução para os problemas do mundo - o mundo tal como eles o conheciam, depois perturbado pela chegada dos Europeus, com uma nova religião,com a qual eles pretendiam substitui a existente.
É mais uma história cheia de exotismo, mas também muito comlexa, de mais difícil interpretação - mas de que gostei.

Beijinhos.
Vitor

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Silvana, muito grato por me dar a conhecer o seu interessante trabalho...Espectacular....
Beijos

Denise Guerra disse...

Oi Silvana, pesa sobre este Orixá grande equívoco e injustiça sobre sua representação e função. Acho que inclusive ele seja o Orixá mais exorcisado pelas religiões men os tolerantes. Muito bom os esclarecimentos! Laroiê Exú! Bjs!

milu disse...

Oi Silvana, q surpresa boa encontrar teu recado la no meu Cantinho.Acredito "que nada acontece por acaso", tudo tem uma razao.Entao a gente tinha que se "esbarrar" de algum jeito.
Estou lendo seu trabalho no "Foi assim que ouvi dizer"...interessantissimo, serio e de uma riqueza fantastica.
Como sou fissirada por poesia (minha leitura preferida) fui espiar o outro teu blog, adorei tbem.
Temos varias coisas em comum, poesia, literatura, magisterio, adoro tua terra.
Um bj gde e a gente vai se falando se quiseres e' claro.bjs.






um bj

Daniel Savio disse...

Interessante, pois as vezes quem pede explicações acabam realmente não as tendo (algo eu quero ter isto, mas não tenho paciência para aprender observando)...

Fique com Deus, menina Silvana.
Um abraço.

Jr Vilanova disse...

Muito legal esse trabalho de desmistificação do peso que a cultura afro-brasileira ainda carrega! Acho muito válido enxergar a estória desses deuses africanos pelo lado cultural e histórico, na realidade trata-se de um serviço de conscientização!

De todos os orixás, é Exu quem causa mais desconforto! Inclusive é motivo de xingamento: "Seu Exú!" e na realidade vemos que sua função no ritual é imprescindível!

Adorei e estou acompanhando.
Jr.

Lorena disse...

Nossa adorei a lenda, existem vários patakis sobre esse Orixá, mais este eh o mais fácil de entender. Continue assim com seu trabalho e eu, sempre que puder darei uma passadinha aqui para espiar e aprender! Bjss